expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>
text-shadow:

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2017

Atravessando a Serra da Rocinha rumo a Cambará do Sul

Nosso destino era o Rio Grande do Sul e optamos fazê-lo de maneira diferente do tradicional, atravessando uma das serras mais cascudas do país!


Serra da Rocinha

A Serra da Rocinha liga Timbé do Sul (SC) a São José dos Ausentes (RS).São 36 km de muita aventura: chão batido, buracos e curvas perigosas e super fechadas, trânsito de caminhões que desafia a habilidade e a coragem dos motoristas que por ali passam.






Caso você curta esse tipo de aventura e não tenha pressa, faça-o. O visual compensa qualquer buraco e pedras encontradas pelo caminho.

Após 13,6 km, chegamos ao Mirante da Serra da Rocinha, o tempo estava fechado e lindo! As nuvens azuis não nos deixavam ver nada ale´m do horizonte. Um visual de perder o fôlego! O lugar é utilizado por aventureiros, que gostam de voar de asa delta, oferece uma linda visão e sensação de liberdade.




Expectativa: como a serra é! (Google)

Realidade: como ela estava. :(




Contemplamos, fotografamos e seguimos viagem rumo ao nosso destino final: Cambará do Sul.

Foram mais 44 km de estrada muuuuuito ruim, com mais pedras e buracos. Exaustos, ficamos hospedados na Pousada Pôr do Sol que é muito limpa, organizada e com preço muito bom. Na cidade existem inúmeras opções, desde hotéis mais luxuosos e caros até pousadas bem aconchegantes e mais em conta. Jantamos num excelente restaurante gaúcho chamado Galpão Costaneiro, que servem uma picanha na pedra deliciosa! #ficaadica





Cânion Itaimbezinho

Não estava em nosso roteiro ir ao cânion, mas como acordamos cedo e o dia estava simplesmente lindo, fotografamos a prefeitura (óbvio!) e seguimos até o Parque Nacional Aparados da Serra.



O acesso ao parque é via estrada de chão, se não estiver chovendo, qualquer carro faz, mas claro que os sem tração 4x4 demandam maior atenção do motorista, com deslocamento mais lento. E não tem erro: a estrada é bem sinalizada com placas nas bifurcações indicando os pontos turísticos.

A entrada custou R$ 21 incluindo o estacionamento. O parque oferece uma boa estrutura, há um centro de visitantes onde com banheiros e água potável e onde são passadas as instruções.




São duas opções de trilhas: A Trilha do Cotovelo com 6 km (ida e volta) e a Trilha do Vértice com 1,5 km. Optamos fazer a segunda trilha pois o seu diferencial é a proximidade com a borda do cânion.

O início da trilha é através de uma passarela envolvida por árvores e muita sombra. Após alguns metros chegamos a um mirante onde já vimos a dimensão e beleza dos cânions. Seguimos por um chão batido e de fácil acesso para qualquer pessoa (inclusive idosos e crianças). Mais adiante outro mirante onde pudemos avistar as Cascatas das Andorinhas que são duas quedas d'água  lado a lado e o cânion por completo. 


Chegamos!

Sede do parque.




No final da trilha a cascata Véu da Noiva que tem uma queda de 500 metros e um visual espetacular! Muito aprazível fazer o passeio a borda do cânion e apreciar as cascatas.





Contudo, a visitação aos cânions pode ficar restrita as condições climáticas da região, porém mesmo com a neblina cobrindo a paisagem principal do parque, as trilhas podem ser vastamente apreciadas. 

É super importante usar roupas confortáveis, tênis, levar água e alguma coisa para comer, assim como repelente e protetor solar. 

Fomos privilegiados com um lindo domingo de sol e céu azul para apreciarmos a natureza daquele lugar. 

Makenna Figueiredo





10 comentários:

  1. Fiquei com vontade de conhecer esse lugar. Parabéns pelo post. Beijos, Lala Rebelo

    ResponderExcluir
  2. que lugar maravilhoso este! as fotos estão maravilhosas! parabens!

    ResponderExcluir
  3. Que aventura! rs. Adorei as fotos e o texto. Valeu a pena a estrada né! rs. Beijo =*

    www.turistandonomundo.com.br

    ResponderExcluir
  4. Parabéns pelo post, lugar lindo. Me inspirou a visitar! Abraços

    ResponderExcluir
  5. Estive no Sul em Novembro/Dezembro do ano passado e nosso incluia o Itaimbezinho, mas o tepo estava fechado e acabamos indo para Serra do Rastro... amamos!
    Mas agora agora voltar para fazer essa parte... adorei o jeep de vocês ;)
    Bjão

    ResponderExcluir
  6. Adorei o post principalmente porque vou a itambezinho mês que vem e poderei utilizar todas as suas dicas, obrigado! Abs

    ResponderExcluir
  7. Que lindo o mirante da Serra da Rocinha! Inspirador! Bjs

    ResponderExcluir
  8. O Itaimbezinho é Mara ne? Fazia parte da lista de coisas que são super perto da minha cidade e nunca tinha ido haha (moro no sul de SC, a uma hora dali, mais ou menos). Mas em janeiro criei vergonha na cara e fui com meu namorado, e nossa, que lugar incrível! Pra aplaudir de pé :) bjs!

    ResponderExcluir
  9. Que lugar lindo! As fotos do mirante estão incríveis! Parabens pelo post.

    ResponderExcluir