expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>
text-shadow:

terça-feira, 25 de julho de 2017

Salinas Grandes na Argentina

Todo mundo pelo menos uma vez na vida na época escolar já ouviu falar no Salar de Uyuni na Bolívia, certo? E devem estar me achando maluca por ter postado no título 'Salar na Argentina'. 
Não, eu não estou maluca. 




Localizado no Norte da Argentina, na província de Jujuy (lê-se rurui) e a 137 km da capital San Salvador de Jujuy a margem da Ruta Nacional 52, as deslumbrantes Salinas Grandes fazem parte de uma das paisagens Quebrada de Humahuaca, que foi declarada Patrimônio Mundial da Unesco em 2003. Quebrada que dizer que é um vale dos Andes com 155 km de extensão e é uma paisagem única no mundo. 
Para ter acesso as Salinas Grandes, ficamos hospedados em  Purmamarca que é um pequeno povoado e é lá que está localizado o Cierro de Los Siete Colores, a atração mais conhecida e desejada na região. 
O melhor horário para conhecer o cerro é pela manhã quando o sol começa a bater na montanha.
Cerro de Los Siete Colores e Purmamarca
Em excelente estado e totalmente asfaltada, seguimos pela Cuesta de Lípan, rodovia contornada por centenas de curvas, a gente sobe, e sobe muito! A vegetação é muito escassa e aos poucos vai desaparecendo. Os poucos animais que encontramos foi uma lhama linda e uma opaca, ambas transitando tranquilamente. Fazer paradas é possível em alguns trechos e permite desfrutar do cenário magnífico da Quebrada de Humauaca e da Cordilheira dos Andes. 


Existem alguns pontos estratégicos para fazer paradas e um deles é a Abra de Potrenilos onde está fixado uma espécie de toten que marca 4.171 metros a nível do mar. Porém, estávamos conferindo através do GPS (um Garmin, modelo GPSmap 276C) e um pouco depois ele registrou 4.196 metros. Haja fôlego! 🤔

Os nossos ouvidos sentiram a pressão por causa da altitude e é absolutamente normal e foi a única reação que tivemos em relação a isso. Já tínhamos experiência e  tomamos algumas precauções, como andar devagar, não correr e o único salto que demos foi parar fazer a foto. Muitas pessoas tem mal-estar e o ideal nesses casos é ter sempre uma balinha de coca no bolso, que vende em qualquer um desses lugares com altitudes elevadas. Também tem a opção de tomar o chá de coca antes de fazer os passeios, pode ser encontrado em sachê ou as próprias folhinhas, geralmente o próprio hotel disponibiliza dessas opções.



Para comparar: o Aconcágua tem 6.964m e é a montanha mais alta da América do Sul.


Alguns quilômetros adiante, as curvas diminuíram e o momento mais esperado começou a surgir: identificamos neve na Cordilheira chilena, as cores das montanhas começaram a se perder no horizonte e aos poucos, fomos nos aproximando das Salinas. O azul do céu se confundem com o branco luminoso, um deserto branco.  💙 





No local existe um Centro de Informações Turísticas onde contratamos uma guia (200 pesos) e seguimos no Troller por 4km pelo salar e fomos levados ao ponto mais lindo, onde estão as piscinas de cor azul turquesa, um oásis difícil de se imaginar por quem passa pela rodovia. São 12 mil hectares de pura beleza e magia. A Helena, nossa guia, sugeriu fazer fotos nossas do outro lado da lagoa. O resultado foi lindo! 







Neve na Cordilheira.



Observem que nessa última foto estamos seguindo um atrás do outro por orientação da guia. Existem vários rachões no salar e pode quebrar a qualquer momento.

Algo interessante desse passeio além da paisagem, é o fato de Salinas Grandes ser composta de sais minerais e não marinhos, ou seja, sais provenientes das chuvas dos Andes. Não fazia tanto frio (17 graus) tanto que tiramos os casacos corta vento, estávamos usando roupa térmica por baixo, jeans e moletom e calçados específicos para trilhas. 
O coração palpita forte, emoção e gratidão por estar ali. ❤ 

Fotografamos, contemplamos, compramos uma coruja toda em sal (sou a louca por corujas 🦉), fizemos um lanche (empanadas e refrigerante) e voltamos, descendo e purificando nossa alma de tanto vista linda!
IMPORTANTE: 
Para desfrutar desta experiência nas alturas sem inconvenientes é recomendável usar óculos escuros, chapéu, agasalho, abusar do filtro solar, usar calçados confortáveis, água em abundância para todo o trajeto - lembre-se que a escassez de oxigênio é a regra. A água que brota do chão é sempre congelada, venta bastante e faz frio.
Só é permitido o acesso em veículos no salar contratando um guia, existe um caminho que só eles conhecem e ninguém quer ficar encalhado e preso no sal, não é?

Makenna Figueiredo

24 comentários:

  1. Sem dúvida um passeio diferente e inusitado, lindas paisagem e belos registros. Obrigada pelas dicas.

    ResponderExcluir
  2. Nossa que lugar lindo, acho que só tinha imagens assim no deserto de sal da Bolívia.

    ResponderExcluir
  3. Oi Makenna adorei conhecer um novo destino através do seu post! Que paisagens deslumbrantes. Ainda preciso explorar a América do Sul e esse salar com certeza entrará no roteiro. Abraços!

    ResponderExcluir
  4. Maravilhoso demais! Já tá aqui na lista dos favoritos pra uma próxima viagem! Paisagens emocionantes que servem pra confirmar: como é bom viajar de carro, né?! Post lindo. ;)

    ResponderExcluir
  5. Nossa, que lugar lindo!!! Não conhecia esse salar. Muito bacana!!! Ele jpa entrou na nossa lista de desejos.

    ResponderExcluir
  6. ahhh eu ja tinha lido sobre esse mini salar argentino! muita gente prefere fazer esse pq eh muuuito mais barato que o salar de uyuni aheuahe as lagunas possuem a mesma cor daquelas no atacama!

    ResponderExcluir
  7. Nossa este lugar deve ser incrível, que fotos lindas. Adorei as dicas, parabéns pelo post.

    ResponderExcluir
  8. Que demais! Adorei o post! Esta região da Argentina está nos nossos planos faz tempo, mas ainda não conseguimos conhecer :( Post favoritado!!!

    ResponderExcluir
  9. Bem menos perrengue que o da Bolívia e tão lindo quanto, acho super válido conhecer os dois, já entrou pra minha lista com toda a certeza.

    ResponderExcluir
  10. Sempre tive vontade de fazer uma viagem de carro pela região da Argentina, Uruguai e Paraguai. Muito legal... Edson

    ResponderExcluir
  11. Gente que lugar magnifico!!!! Fiquei apaixonada pelas fotos e pelo relato! mais um anotado pra lista de desejos!!

    ResponderExcluir
  12. Eita, não lembro de ter ouvido falar do Salar do Uyuni na escola... comecei a ver mais sobre esse lugar no Insta e blogs rsrsrs e já fiquei apaixonada.
    Deve ser uma experiência única, só lugares lindos! E esse lado argentino também já estou amando ao ler essas info aqui.
    Vocês capricharam nos clicks, to babando... essas com o reflexo na água estão sensacionais.
    Parabéns! Já quero!

    ResponderExcluir
  13. Que lugar lindo! Já fui umas 3 vezes na Argentina e desconhecia a beleza desse lugar. Estou encantada e adorei saber de tudo que foi escrito!

    ResponderExcluir
  14. Fiqueiiii apaixonada pelas fotos! preciso desse lugar! Mas pegando um voo de SP, onde eu desco lá pra ficar mais perto? San Salvador? Ai me hospedo na cidade e faço um passeio bate e volta até as salinas? (já querendo me organizar.. hahahaah)

    ResponderExcluir
  15. adorei o post! estou montando um roteiro pela america do sul, e agora deu vontade de incluir esse tb! quanto tempo durou o passeio la?

    ResponderExcluir
  16. Que roteiro mil! Eu simplesmente adorei, e confesso que não conhecia! Roteiro bem diferente, realmente a gente só escuta falar do Salar de Uyni! As fotos ficaram incríveis também! obrigada por compartilhar conosco essa experiência.

    ResponderExcluir
  17. Eu simplesmente amei esse post, que lugar lindo meu Deus, perfeito!. O Paulinho é doido pra fazer um road Trip pela América do sul, vou começar apoia-lo hehe.. eu tenho um pouco medo por causa da altitude, mas acredito que vale a pena a riscar. E ir sem guia em passeio desses, é tiro no pé né?hehe, só de olhar já iria me perder. As fotos ficaram maravilhosas, parabéns beijos

    ResponderExcluir
  18. Que cenário incrível casal! Esse salar forma uma paisagem muito bonita mesmo e acredito que só por ele já vale a pena visitar esta região. Se não falasse que era na Argentina ia dizer que era o da Bolívia, é bem parecido. Qual a melhor época para visitar?

    ResponderExcluir
  19. Muito lindo, eu nunca tinha ouvido falar. Achei as paisagens incríveis, claro que as fotos de vocês estão ótimas, o que faz a gente ficar com mais vontade ainda de conhecer, vou mostrar para minha namorada, quem sabe a gente não se aventura por ai também ! grande abraco !

    ResponderExcluir
  20. Estou completamente apaixonada pela Argentina, depois que li esse post. Fiquei impressionada com a beleza desse lugar e as fotos ficaram maravilhosas. Já quero conhecer!

    ResponderExcluir
  21. Adorei o post. Este lugar parece mágico, lindas paisagens e um passeio imperdível neh. As dicas que vocês deram são essenciais. Ótimo roteiro.

    ResponderExcluir
  22. Belos registros e imagens. O lugar ajuda né? Estou indo para o Atacama logo mais e creio que vou me deparar com paisagens semelhantes as da sua viagem.

    ResponderExcluir
  23. Absolutamente encantada com esse lugar. Desejando loucamente!! Qual a melhor época para ir?? Parabéns pelas fotos, estão incríveis!

    ResponderExcluir
  24. Que delícia de lugar! Babando nas fotos sensacionais.
    Parabéns pelo post incrível.
    Fiquei doida para conhecer.
    Beijos

    ResponderExcluir