expr:class='"loading" + data:blog.mobileClass'>
text-shadow:

terça-feira, 15 de agosto de 2017

Quebrada de Humauaca: cores, magia e aventura

Ninguém deveria morrer sem conhecer a Quebrada de Humahuaca. A sensação de estar lá é indescritível e não dá para capturar sua assombrosa beleza em fotos ou vídeos. A cada curva, uma paisagem completamente diferente surge e nos vemos obrigados a parar o carro e descer para admirar tamanha formosura. Foi, sem dúvida, o lugar mais lindo que vimos durante nossa viagem de 42 dias.


Como tudo começou



Nosso roteiro de férias contemplava Foz do Iguaçu, Assunção, Salta, as atrações aos redor de Purmamarca e seguir para o Chile, atravessando a fronteira pelo Paso de Jama. Ao chegar em Purmamarca, vimos uma informação ainda na rodovia avisando que a rodovia estava com neve na pista. E agora?







Conhecemos um casal de argentinos que estão viajando em um motorhome há 4 meses e com a ajuda deles, fomos replanejar o nosso roteiro. Todas as fronteiras da Argentina com o Chile estavam interditadas e a única opção era seguir para a Bolívia, por uma estrada de terra por cerca de 400 km e entrar no Chile. Ficaria inviável, perderíamos muitos dias e cancelamos a ida ao Chile por aquele momento. Optamos em perambular pela país dos 'hermanos'. 


Ponto turístico: natureza!

Quem tiver disposição, atração pela natureza, para fugir um pouco dos destinos mais óbvios da Argentina e passar uns dias na Quebrada de Humahuaca verá um país da qual poucos brasileiros ouviram falar. Trata-se do vale do Rio Grande, um rio incrivelmente largo que permanece seco boa parte do ano, somando 155 km do sul-norte até a fronteira com a Bolívia. Considerada Patrimônio da Unesco em 2003 (em todas as plaquinhas das vilas existe essa informação), a região foi beneficiada pelas excelentes estradas que levam ao Chile e a Bolívia, disponibiliza de estrutura suficiente para receber os turistas, desde hospedagens mais simples a hotéis super confortáveis, restaurantes de gastronomia sofisticada, população gentil, casinhas em adobe e o colorido do artesanato.


Alguns lugares parecem perdidos no tempo (ou, se você visitá-los durante o horário da sesta, lembram as cidades fantasmas do Velho Oeste). 


Purmamarca 


Localizada a 65 km da capital San Salvador de Jujuy, a 2400 metros de altitude, Purmamarca é pitoresca e aconchegante e foi onde escolhemos nos hospedar por três noites na Pousada Mirador del Virrey. São cabanas bem equipadas, bastante confortáveis e o principal, tem aquecimento em todos os cômodos. O café da manhã é servido no própria cabana e dá aquela sensação que estamos em casa. O wifi funciona muito bem. 

O artesanato começa a ser montado logo cedo em volta da praça e se espalha pelas poucas ruelas da vila. Numa das extremidades da praça está localizada a Igreja de Santa Rosa de Lima, construída em adobe e não é permitido fotografar seu interior. Possui um cemitério nos fundos de acesso restrito. Contam-se várias histórias de mal assombro a respeito deste cemitério! Buuuuu!!!

O chão é de terra, árido, faz muita poeira. Abuse do protetor solar, do hidratante labial e corporal. Em uma hora você consegue conhecer toda a cidade caminhando a pé.






Uma das principais atrações de Purmamarca é o Cerro de los Siete Colores que é possível apreciar da rodovia ou de qualquer outro ponto da cidade. As cores predominantes são o verde, ocre e o violeta, originados pelo tipo de mineral presente nas formações rochosas. O Paseo de los Colorados, trilha de terra de aproximadamente 3 km que pode ser percorrida a pé ou de carro, é o melhor lugar para apreciar os deslumbrantes e variados tons dos morros. O melhor horário para visitá-lo é pela manhã, pois o sol incide, realçando o efeito. 




Tilcara

A 20 km de Purmamarca, Tilcara tem como principal atração as ruínas da Pucará de Tilcara, aldeia construída numa colina pelo povo que habitava a região.

Lá é possível observar a existência do povo pré-inca através das casas de pedra, além de uma bela vista panorâmica dos arredores. Foram construído estrategicamente sobre a Quebrada de Humahuaca para se observar a chegada de inimigos e os campos de coleitas. 

Em anexo ao local, fica o inusitado Jardim Botânico de Altura com espécies da flora local, cactos de tudo quanto é tipo, que provavelmente você não verá em nenhum outro lugar.











Trópico de Capricórnio

A 16 km de Tilcara encontramos o Trópico de Capricórnio. Certamente, foi um dos momentos mais sublimes da viagem. Conhecemos a Bethany e a Lauren (foto abaixo) duas americanas que estão viajando a pé, pasmem, a pé, desde o Ushuaia até o Alasca e já estão na estrada a aproximadamente 400 dias. Conversamos, trocamos informações e elas adoraram o Troller e nós admiramos o desapego, a coragem e determinação de duas jovens. E elas disseram que é simples, basta caminhar. Fiquei surpresa, emocionada e algo dentro de mim mudou a partir daquele momento.  


Bethany e Lauren

Huacalera

Nos arredores de Huacalera, outra vila da região, encontramos a atração mais original construída pelo homem: uma lhama gigante em cerâmica. O local se chama Arte Guanico, uma fábrica de cerâmica, com uma grande variedade de artesanatos (os melhores preços da região) e com uma lanchonete.



Uquia

A 57 km de distância de Purmamarca, Uquia é minúscula e nos surpreendemos ao visitar a Igreja de São Francisco de Paula, com um altar ricamente entalhado e revestido em ouro, com a coleção de obras cusquenhas chamados de Anjos Arcabuceros (soldados com asas de anjos). Não pode ser fotografada. 


Desde a rodovia estávamos observando umas montanhas alaranjadas e seguimos pelas ruelas da cidade em busca. Ficamos encantados com a beleza exuberante e majestosa delas. Mágico e único!




Maimara

A 19 km de Purmamarca, o pequeno povoado de Maimara é famoso porque ao lado dele fica a Paleta del Pintor, um hermoso paredão rochoso de formas coloridas e arredondadas, visível da estrada. O melhor horário para vê-lo é à tarde, quando está iluminado pelo sol.




Humauaca

A 68 km de Purmamarca, Humauaca é a maior cidade da região. Pacata, com ruas estreitas e de pedra, no ponto mais alto da cidade encontra-se o Monumento à Independência, um índio de bronze e pedra. A escultura imponente, foi erguida em homenagem ao exército norte argentino que lutou durante a guerra pela independência nacional.




Sem dúvida, a atração mais bonita da região é o Cierro de los Catorce Colores. Contrate um guia, pois será difícil chegar ao cerro sem ele, pois são 25 km morro acima, cheios de bifurcações não sinalizadas. São 4.550 metros de altitude e muita beleza e emoção. O céu azul em perfeito contraste com as cores do cerro, não sei se tem quatorze cores mesmo, sei que é lindo e ficamos ali, contemplando a beleza peculiar, uma relíquia da natureza.



Seguimos para Purmamarca ainda com sol, apreciando tudo aquilo que havíamos vivido naquele dia lindo. Meu relato não e muito perto do que a Quebrada de Humauaca mostra aos nossos olhos e o bem que faz a nossa alma. Voltei encantada e volto a esse lugar sim, merece uma outra visita. É um passeio imperdível para os amantes da natureza.

Fonte: Google


Outro passeio imperdível que também faz parte da região:



Makenna Figueiredo




.



10 comentários:

  1. Nunca tinha lido nada a respeito mas eu adorei saber o tanto de magia que tem por aí. Que lugar fascinante! É muito bom conhecer novos lugares com uma cultura diferente da nossa. Adorei essa trip de vocês! Obrigada pelas dicas.

    ResponderExcluir
  2. Adoro fotos de estrada, deserta então... Essa ficou muito linda! Essa cidade foi um achada, mandaram muito bem. Concordo com o que disse, a terra dos hermanos nos reservam muitas surpresas boas se fugirmos das cidades turísticas! Adorei essa cidade.

    ResponderExcluir
  3. Que lugar diferente! Realmente nunca tinha ouvido falar sobre essas cidadezinhas. Amei suas fotos! Esses lugares parecem ser muitos tranquilos, chega a dar uma paz ao ver as fotos.

    ResponderExcluir
  4. Adoro saber mais sobre lugares novos! Eu não conhecia esse e saber que tá aqui do ladinho, nos hermanos, é sempre bom né?!

    ResponderExcluir
  5. Que lindo! Eu realmente nunca tinha ouvido falar, e ja estive 3 vezes pela Argentina, será que vou ter que ir mais vezes? pelo visto sim, porque amei esse seu post, esse lugar, bem no estilo que eu curto. Parabéns por divulgar essa beleza =)

    ResponderExcluir
  6. Quanta dica bacana!! Ainda mais de um lugar que eu pouco conhecia e tinha ouvido falar :) Achei lindas as fotos!!

    ResponderExcluir
  7. Muito bacana essa região da Argentina. Nunca tinha ouvido falar nada sobre, mas já vi pelo seu relato que é um destino incrível. Obrigado por compartilhar conosco.

    ResponderExcluir
  8. Eita! Arrasaram nas dicas! Nunca tinha ouvido falar nesse lugar é simplesmente adorei!!!! Muito bom o post, parabens

    ResponderExcluir
  9. Que incrível essa viagem, tenho vontade de pegar o carro e viajar assim, ir parando nos lugares conhecendo e explorando, acho demais, essas vilas pequenas como Purmamarca são realmente um charme,e a Tilcara deve ter sido uma experiência e tanto visitar essas casas de pedra, quero um dia ter essa oportunidade, adorei o post

    ResponderExcluir
  10. Lugar bem fora do óbvio mesmo, e eu adoro!!! Gosto de saber desses lugares diferentes! Obrigada por compartilhar conosco. As fotos estão fantásticas

    ResponderExcluir